terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Defesa de tese de doutorado

Universidade Federal de Minas Gerais
Proframa de Pós-Graduação em Filosofia
Linha de Pesquisa em Filosofia Antiga e Medieval

Defesa de Tese de Doutorado

Gislene Vale dos Santos

Sobre o estatuto ontológico do sensível.


Dia 23 de fevereiro de 2017, às 8:00
SALA 4094 - 4º ANDAR - FAFICH

BANCA:

Prof. Fernando Eduardo de Barros Rey Puente (UFMG)- ORIENTADOR
Prof. Jacyntho Lins Brandão (UFMG-FALE)
Prof. Roberto Bolzani Filho (USP)
Prof. Rodolfo Pais Nunes Lopes (UnB)
Prof.a Miriam Campolina Diniz Peixoto (UFMG)


RESUMO

O que é o sensível (Τί ἐστὶν αἰσθητόν;)? Esta tese tem o objetivo de entender quais são os constitutivos de tudo o que pode, no κόσμος, ser observado na condição de sensível. Dentre as múltiplas possibilidades de compreender a palavra sensível, na discussão interessa particularmente a que se refere ao seu entendimento macro; em outras palavras, do sensível entendido como causa do sensível particular apreendido pela percepção, com isso pressupondo uma ontologia que é logicamente anterior ao ente particular e, por isso, é sua causa. Para alcançar esse intento, fez-se necessário analisar a articulação dos elementos que constituem uma cosmologia no pensamento platônico. O trabalho foi focado, prioritariamente, no Timeu, contando com o auxílio da República, desde uma análise transversal dos diálogos. Ao pensar um estatuto ontológico que permite ao κόσμος vir a ser na condição de sensível, acredita-se ser necessário colocar em relação alguns conceitos usados por Platão, principalmente no Timeu. São eles: 1) as οὐσίαι; 2) a χώρα e a 3) matemática. Nessa realização, a tese foi dividida em duas partes: a primeira interessada em saber o que, no κόσμος, é o inteligível, e a segunda interessada em saber o que, no κόσμος, são os visíveis, conjugados ambos, inteligível e visível, no sensível.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Lançamento

Filosofia dos Sofistas. Hegel, Capizzi, Versényi, Sidgwick.

Marcelo P. Marques (org.)


A coleção Contraposições publica artigos que defendem posições opostas em relação a questões filosóficas fundamentais, textos que se relacionam justamente através daquilo que os opõe. A ideia reedita o modo antilógico de pensar, típico da cultura grega antiga, mas os artigos, que podem ser traduções ou textos originais, são de qualquer época da história do pensamento e de todas as áreas da filosofia. Neste volume, o tema são os SOFISTAS, pensadores gregos antigos, polêmicos, em relação aos quais uma tradição controversa de interpretação se constituiu. Propomos quatro autores em contraposição: HEGEL (1770-1841), SIDGWICK (1838-1900), VERSÉNYI (1928-1988) e CAPIZZI (1926-2003).

http://www.paulus.com.br/loja/filosofia-dos-sofistas-hegel-capizzi-versenyi-sidgwick_p_4465.html

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Defesa de dissertação

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA
Linha de Pesquisa em Filosofia Antiga

DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

Prazer, dor e a virtude da temperança
na Ética Nicomaqueia

Bernardo C. D. A. Vasconcelos

Dia 21 de fevereiro de 2017, às 14 horas
Sala 4094 - FAFICH/UFMG

Banca:
Prof. Fernando Rey Puente (UFMG, orientador)
Prof. Marco Zingano (USP)

Prof. João Hobuss (UFGRS)

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

VI Simpósio Internacional de Estudos Antigos
φιλία / amicitia na Antiguidade
Homenagem ao Prof. Marcelo Marques


Belo Horizonte, 28 a 31 de agosto de 2017
Universidade Federal de Minas Gerais
Campus Pampulha